Anuncie

‘A gente se aproximou na época do kit gay’, diz Malta sobre Bolsonaro

Adicionar aos favoritos
05 dezembro, 2018 Por Redação

Magno Malta quebrou o silêncio sobre ter ficado fora do novo governo. O senador, que não está no fim de seu mandato e não foi reeleito, atuou como braço direito de Jair Bolsonaro e foi o aliado mais ativo na campanha eleitoral do capitão reformado, articulando apoios para que Fernando Haddad (PT) fosse derrotado nas urnas, o que acabou acontecendo.

Magno chamou a atenção no primeiro discurso de Bolsonaro, logo após a confirmação da vitória. O senador capixaba pegou nas mãos do presidente eleito e puxou uma oração que foi transmitida em rede nacional. Ele, que diz ter perdido a eleição por ter se dedicado à campanha bolsonarista, estava confiante de que ocuparia um cargo no novo governo, mas foi colocado de lado, a ver navios.

Em entrevista ao site “The Intercept Brasil”, Magno Malta admitiu que ficou decepcionado, mas disse que a amizade com Bolsonaro não vai acabar.

“A autoridade é dele, ele é o presidente desse país. A amizade não vai acabar porque durante dois meses da eleição eu achava que ia ser ministro e eu não fui ministro”, disse o senador, amigo do presidente eleito há seis anos.  

Notícias ao Minuto

“Eu fui deputado federal junto com ele, depois o tempo como senador. A gente se aproximou na época do “kit gay”. De lá pra cá a gente se deu muito bem”, ressaltou.

Após a decepção de não se reeleger e de ficar fora do governo do amigo, Malta decidiu deixar a vida política, após 30 anos de atuação.

“Foram 30 anos. Eu tenho um netinho de dois anos que fala mais do que a boca, eu quero ver crescer. Tem uma outra que está vindo, eu quero ver nascer e crescer também. Foram seis mandatos, né”, justificou. “Não quero mais disputar eleição”, acrescentou.

Notícias ao Minuto

Perguntado se está se sentindo incomodado com as escolhas de Bolsonaro para o primeiro escalão do governo, Magno Malta foi enigmático. “Você vê muita gente que falava mal dele, não pedia voto, e agora tá aí, se aproximando”, disse ele, sem citar nomes.

Escrito por

Redação


Anuncie

Artigos Recentes

Após completar ministros, Bolsonaro inicia 2ª fase de transição

Após completar ministros, Bolsonaro inicia 2ª fase de transição

em Política

Futuro presidente agora deve montar equipes de segundo e terceiro escalões

dezembro 10, 2018 Por Redação

Assessor do filho de Bolsonaro comandará a Secom, confirma Bebianno

Assessor do filho de Bolsonaro comandará a Secom, confirma Bebianno

em Política

A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) será comandada pelo publicitário Floriano Barbosa de Amorim Neto, assessor do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)

dezembro 10, 2018 Por Redação

Mais Médicos: vagas não são preenchidas e governo convoca novo edital

Mais Médicos: vagas não são preenchidas e governo convoca novo edital

em Brasil

Pelo menos 107 lugares na região Norte não têm interessados; a quatro dias do prazo final, metade dos profissionais inscritos ainda não se apresentou

dezembro 10, 2018 Por Redação

Onyx: 'Há um certo estardalhaço' sobre ex-assessor de Flávio Bolsonaro

Onyx: 'Há um certo estardalhaço' sobre ex-assessor de Flávio Bolsonaro

em Política

A declaração foi dada durante entrevista ao programa Canal Livre, da Band, exibida na madrugada desta segunda-feira, 10

dezembro 10, 2018 Por Redação

Anuncie