Anuncie

Bolsonaro precisa mostrar 'emocional' após eleição, diz Eunício


O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), questionou nesta quinta-feira (8) se o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) teria condições de governar o país, caso ele vença as eleições presidenciais de outubro. "Estrutura emocional ele até pode ter para ganhar a eleição, eu quero saber o dia seguinte", disse.

Em café da manhã com jornalistas, o emedebista questionou a estrutura partidária do deputado fluminense, pré-candidato ao Palácio do Planalto. "Não sei nem o que significa PSL", disse.

Na última pesquisa Datafolha, divulgada há uma semana, Bolsonaro aparece em segundo lugar, com 16% das intenções de voto em um cenário com a participação do ex-presidente Lula na disputa. Já quando o petista é retirado da pesquisa, o deputado lidera com 19%.

Ao comentar o cenário eleitoral, Eunício disse que a corrida presidencial está indefinida e disse que inicialmente uma candidatura do PSDB seria mais palatável, por ser um partido de centro e com nomes "centrados".

HUCK

Questionado sobre uma eventual candidatura do apresentador de TV Luciano Huck, ele disse que "do jeito que está todo mundo é viável".

Para Eunício, embora Huck não tenha experiência no Congresso, ele "pode se agregar à alguém que tenha experiência do Congresso, que tenha densidade de voto", comentou.

Ele lembrou um discurso do apresentador em evento em São Paulo e disse que ele teve uma fala "bem arrumadinha politicamente", se destacando em relação a um pronunciamento do juiz Sergio Moro.

"Huck se afirmou muito mais naquela plateia do que o próprio juiz que tem popularidade muito maior que a dele", acrescentou.

Apesar das declarações, ele disse não estar defendendo uma candidatura de Huck e deixou em aberta a possibilidade de votar no ex-presidente Lula, caso ele se confirme candidato.

Eunício disse que isso aconteceria se seu partido, o MDB, não tiver candidato próprio ou se ele não fizer parte de uma aliança no Ceará que o obrigue a votar em outro candidato.

Pré-candidato à reeleição ao Senado, ele tem se aproximado do governador do Ceará, Camilo Santana (PT), e dos irmãos Cid e Ciro Gomes, com quem deve firmar alianças para as eleições de outubro.

Sobre o governador paulista, Geraldo Alckmin, Eunício disse não ser inicialmente um eleitor dele, mas comentou que as declarações recentes de tucanos mostram que o próprio PSDB questiona a candidatura do governador ao Palácio do Planalto. Com informações da Folhapress.

08 fev 2018


Por Redação
Anuncie

Artigos Recentes

STJ pode mandar 197 processos sobre autoridades a instâncias inferiores

STJ pode mandar 197 processos sobre autoridades a instâncias inferiores

em Política

Corte decide na próximas semana se adota entendimento do STF de restringir o foro privilegiado para deputados e senadores

Daniel Alves está fora da Copa do Mundo

Daniel Alves está fora da Copa do Mundo

em Esporte

A comissão técnica da CBF avaliou o jogador e concluiu que ele não terá condições de disputar o Mundial da Rússia

Para manter Lula candidato, PT pode recorrer a tratados internacionais

Para manter Lula candidato, PT pode recorrer a tratados internacionais

em Política

Entre as medidas está um recurso baseado no Pacto de San José da Costa Rica, que estabelece que só pode ser impedido de se candidatar aquele que já esgotou todos os recursos possíveis

Petrobras volta a ser a maior empresa da Bolsa em valor de mercado

Petrobras volta a ser a maior empresa da Bolsa em valor de mercado

em Economia

Em meio à crise financeira e escândalos de corrupção, a petroleira caiu para a 3ª posição em 2014, ficando atrás da Ambev e do Itaú Unibanco

Anuncie