Anuncie

Convenção: 1º passo de Alckmin para a candidatura


O governador paulista deve ser eleito presidente do PSDB pelos próximos dois anos em convenção realizada em Brasília. Em sua fala, pretende mirar o PT para abrir espaço na disputa pelo Planalto, até agora polarizada entre Lula e Jair Bolsonaro (PSC).

O discurso preparado pelo governador paulista, segundo a Folha apurou, contém críticas pesadas aos petistas e afirma que Lula, possível adversário de Alckmin, quer “voltar à cena do crime”.

“Os brasileiros não são tolos. Sabem, hoje, do método lulopetista de confundir para dividir, iludir para reinar. Mas vejam a audácia dessa turma. Depois de ter quebrado o Brasil, Lula diz que quer voltar ao poder. Ou seja: ele quer voltar à cena do crime”, diz uma versão do discurso a que a reportagem teve acesso.

O governador ainda discutia na noite desta sexta (8) ajustes no texto.

Alckmin também pretende responsabilizar Lula e o PT pela crise econômica. “Lula será condenado nas urnas pela maior recessão da nossa história. As urnas o condenarão pelos 15 milhões de empregos perdidos, pelas milhares de lojas fechadas, sonhos desfeitos e negócios falido”, diz o texto.

O governador paulista tentará se apresentar como um candidato capaz de conduzir mudanças para superar crises políticas, econômicas e do Estado.

“Nós vivemos uma ‘policrise’, que vai exigir reformas e a organização do país”, afirmou o tucano nesta sexta, em Brasília.

Alckmin assume o poder no PSDB para tentar conter as divisões internas e costurar alianças para sustentar sua provável candidatura ao Palácio do Planalto em 2018.

09 dez 2017


Por Redação
Anuncie

Artigos Recentes

Oficiais ganham força na campanha de Bolsonaro

Oficiais ganham força na campanha de Bolsonaro

em Política

Um grupo de fiéis aliados egressos das Forças Armadas, liderado por três generais do Exército, vem ampliando seu espaço de influência na campanha de Jair Bolsonaro

23 parlamentares envolvidos na Lava Jato que perderão foro privilegiado

23 parlamentares envolvidos na Lava Jato que perderão foro privilegiado

em Política

Pelo menos 13 deputados federais e 10 senadores não conseguiram um novo mandato nas eleições e agora terão seus casos enviados para a primeira instância

Marielle: homem que quebrou placa já foi secretário de Direitos Humanos

Marielle: homem que quebrou placa já foi secretário de Direitos Humanos

em Política

Candidatos que aparecem em foto que viralizou na rede podem ser denunciados pelo Ministério Público

Candidatos já gastaram R$ 100 mi com militância e mobilização de rua

Candidatos já gastaram R$ 100 mi com militância e mobilização de rua

em Política

São recursos públicos que bancam a maior parte das campanhas

Anuncie