Anuncie

DER deixou de investir R$ 1,2 bi, inclusive na recuperação de viadutos


Não foi por falta de dinheiro. O desabamento do viaduto no Eixão Sul, na terça-feira (6/2), poderia ter sido evitado caso o Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) decidisse não contingenciar um bilionário orçamento nos últimos três anos.

Dados retirados do Sistema de Gestão Governamental (Siggo) apontam que, de 2015 a 2017, a gestão de Henrique Luduvice (foto em destaque) – exonerado do cargo de diretor nessa quarta (7) – deixou de aplicar R$ 1.216.544.973,50. O recurso estava autorizado para ser usado, mas Luduvice preferiu não gastá-lo.

O discurso de manter uma administração austera custou caro. Ao sacar a tesoura e cortar na própria carne, Luduvice colocou em risco a vida de milhares de pessoas e motoristas. Do total poupado, evitou que R$ 4.290.909 fossem empregados na manutenção e no reparo de pontes e viadutos do Distrito Federal.

As planilhas oficiais mostram que a autarquia deu importância zero ao tema. No último triênio, nenhum centavo foi gasto a fim de garantir o pleno funcionamento das estruturas elevadas erguidas na capital do país.


Novacap também deixou de investir
A Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) também deixou de destinar verbas públicas para manter os acessos reforçados e seguros. Em 2015, no primeiro ano da gestão de Rodrigo Rollemberg (PSB), a empresa foi autorizada a empenhar na recuperação de pontes e viadutos R$ 22,1 milhões, mas só usou R$ 16 milhões. No ano seguinte, usou R$ 19.540.908,33 de um total autorizado de R$ 19.547.072,00. Já em 2017, do R$ 1,9 milhão autorizado, nada foi empregado.

O diretor-presidente da Novacap, Júlio Megegotto, explicou que muitas intervenções em pontes e viadutos não aparecem na rubrica discriminada no Siggo. “Tem muito trabalho de urbanização que inclui reparos em pontes e viadutos, mas não aparece no Siggo, pois está dentro de outros projetos genéricos”, disse.

Menegotto atribuiu o desabamento no Eixão Sul a gestões passadas. “Estamos falando de 20, 30 anos sem qualquer tipo de manutenção nesses viadutos. Nós, em três anos, reformamos oito e temos projeto para reparar o restante”.

No fim da tarde de quarta (7), associações de servidores do DER-DF publicaram nota em que criticaram a demissão de Luduvice.

Já a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão informou, em nota, não ter recebido do DER nenhum pedido de orçamento extra especificamente destinado para manutenção do viaduto do Eixão Sul.

08 fev 2018


Por Redação
Anuncie

Artigos Recentes

STJ pode mandar 197 processos sobre autoridades a instâncias inferiores

STJ pode mandar 197 processos sobre autoridades a instâncias inferiores

em Política

Corte decide na próximas semana se adota entendimento do STF de restringir o foro privilegiado para deputados e senadores

Daniel Alves está fora da Copa do Mundo

Daniel Alves está fora da Copa do Mundo

em Esporte

A comissão técnica da CBF avaliou o jogador e concluiu que ele não terá condições de disputar o Mundial da Rússia

Para manter Lula candidato, PT pode recorrer a tratados internacionais

Para manter Lula candidato, PT pode recorrer a tratados internacionais

em Política

Entre as medidas está um recurso baseado no Pacto de San José da Costa Rica, que estabelece que só pode ser impedido de se candidatar aquele que já esgotou todos os recursos possíveis

Petrobras volta a ser a maior empresa da Bolsa em valor de mercado

Petrobras volta a ser a maior empresa da Bolsa em valor de mercado

em Economia

Em meio à crise financeira e escândalos de corrupção, a petroleira caiu para a 3ª posição em 2014, ficando atrás da Ambev e do Itaú Unibanco

Anuncie