Anuncie

Desemprego cai para 12% em novembro, aponta IBGE


A taxa de desemprego no país no trimestre encerrado em novembro caiu para 12%, divulgou o IBGE nesta sexta-feira (29). O indicador veio abaixo do registrado no trimestre imediatamente anterior, encerrado em agosto, quando a taxa esteve em 12,6%.

Os dados são da Pnad Contínua, pesquisa de abrangência nacional no IBGE, que registra empregos formais e informais no país.

Novembro foi o mês em que entrou em vigor as novas regras trabalhistas no Brasil. Pelos dados do Caged, pesquisa sobre trabalho formal do Ministério do Trabalho, houve em novembro o fechamento de 12,3 mil vagas com carteira assinada país.

A pesquisa do IBGE, contudo, é mais abrangente e investiga o mercado de trabalho por períodos de três meses. Por isso que uma pesquisa mostra fechamento de vagas enquanto outra registra queda no desemprego.

Pelos dados da Pnad Contínua, a população ocupada no país encerrou novembro em 91,9 milhões de pessoas. O dado, que inclui vagas com e sem carteira assinada, teve alta de 1% em relação ao trimestre encerrado em agosto. No total, 887 mil novas pessoas encontraram um trabalho em novembro.

De acordo com o IBGE, a alta ocorreu, principalmente, devido às contratações de final de ano do comércio e também pelo contínuo aumento da informalidade. Desde o início deste ano que o desemprego cai a medida que são criadas vagas informais, como trabalhos sem carteira assinada ou por conta própria. São vagas com menos proteções da lei trabalhista.

O trabalho sem carteira assinada cresceu 3,8% no período. Ao todo, 411 mil pessoas passaram ao emprego sem carteira em novembro, totalizando 11,2 milhões de brasileiros nessa condição.

As contratações do comércio ocorrem, em parte, porque o Natal deste ano foi melhor em vendas do que períodos passados em razão da melhora da economia, ainda que lenta e gradual, e também da liberação, por exemplo, do dinheiro das contas inativas do FGTS à população. Segundo a Serasa Experian, as vendas de Natal em 2017 foram 5,6% melhores que as de 2016, interrompendo sequência de três anos de quedas.

A queda na taxa de desemprego refletiu também queda na população desocupada, que são as pessoas desempregadas, mas que estão em busca de colocação no mercado.

A população desocupada encerrou novembro em 12,6 milhões de pessoas, queda de 4,1% (ou 543 mil pessoas a menos) frente ao trimestre encerrado em agosto.

O contingente de trabalhadores com carteira assinada e por conta própria não teve variações significativas no período.

ANO

O desemprego registrou leve melhora na base de comparação anual, algo que não havia sido visto ainda nas divulgações anteriores.

A taxa de desemprego no trimestre encerrado em novembro de 2016 foi de 11,9%. Com informações da Folhapress.

29 dez 2017


Por Redação
Anuncie

Artigos Recentes

Oficiais ganham força na campanha de Bolsonaro

Oficiais ganham força na campanha de Bolsonaro

em Política

Um grupo de fiéis aliados egressos das Forças Armadas, liderado por três generais do Exército, vem ampliando seu espaço de influência na campanha de Jair Bolsonaro

23 parlamentares envolvidos na Lava Jato que perderão foro privilegiado

23 parlamentares envolvidos na Lava Jato que perderão foro privilegiado

em Política

Pelo menos 13 deputados federais e 10 senadores não conseguiram um novo mandato nas eleições e agora terão seus casos enviados para a primeira instância

Marielle: homem que quebrou placa já foi secretário de Direitos Humanos

Marielle: homem que quebrou placa já foi secretário de Direitos Humanos

em Política

Candidatos que aparecem em foto que viralizou na rede podem ser denunciados pelo Ministério Público

Candidatos já gastaram R$ 100 mi com militância e mobilização de rua

Candidatos já gastaram R$ 100 mi com militância e mobilização de rua

em Política

São recursos públicos que bancam a maior parte das campanhas

Anuncie