Anuncie

Governo prorroga atuação das Forças Armadas em Roraima


Militares das Forças Armadas vão continuar em Roraima até o dia 30 de outubro. O decreto que autoriza a atuação do Exército no estado para a Garantia da Lei e da Ordem expiraria nesta quarta-feira (12), mas o prazo foi estendido com uma alteração no texto publicada na edição desta quarta do "Diário Oficial da União". As informações são da Agência Brasil.

O envio das tropas que passaram a atuar nas cidades de Pacaraima, na fronteira com a Venezuela, e Boa Vista (capital), foi autorizado no dia 28 de agosto. O objetivo é garantir a segurança de brasileiros que vivem em Roraima e dos venezuelanos que entram no Brasil pelo estado, fugindo da crise no país vizinho.

A decisão de destinar militares do Exército para a região ocorreu uma semana depois que moradores de Pacaraima expulsaram venezuelanos de barracas e abrigos, ateando fogo a seus pertences. O protesto contra a presença dos imigrantes na cidade foi motivado, segundo moradores, pelo assalto e espancamento de um comerciante local, que teria sido cometido por quatro venezuelanos. Apesar da situação, o governo federal afirmou, na época, que não houve pedido para a atuarão dos militares por parte da governadora do estado, Suely Campos, que reiteradamente defendeu o fechamento da fronteira.

Porta dos migrantes que têm deixado a Venezuela em busca de melhores oportunidades de vida e trabalho, Roraima recebeu mais de 130 mil venezuelanos desde o ano passado, segundo estimativas da Polícia Federal. Dados oficiais do governo apontam que cerca de 60% deles já deixaram o território brasileiro. Outra parte tem sido atendida pelo programa de interiorização. Em parceria com organismos internacionais e prefeituras, algumas famílias são encaminhadas para outras cidades com possibilidade de abrigar essas pessoas e fornecer alternativas de trabalho, documentação e educação para os que pretendem permanecer no Brasil. Com informações da Folhapress.

12 set 2018


Por Redação
Anuncie

Artigos Recentes

Ministério Público contesta 2.636 registros de candidaturas

Ministério Público contesta 2.636 registros de candidaturas

em Política

278 são decorrentes de condenações por órgão colegiado do Poder judiciário e 174 de rejeições de contas públicas por tribunais de contas

GPS acompanhará todos os candidatos presidenciais, diz Jungmann

GPS acompanhará todos os candidatos presidenciais, diz Jungmann

em Política

Ministro da Segurança Pública disse que sistema vai permitir deslocamento mais ágil da polícia em caso de conflitos

Luiz Marinho pede 'Lula Livre' e ouve gritos de 'Bolsonaro'

Luiz Marinho pede 'Lula Livre' e ouve gritos de 'Bolsonaro'

em Política

Candidato petista ao governo estadual fez caminhada no centro de São Paulo

Procuradoria Eleitoral pede impugnação de 2,6 mil candidaturas

Procuradoria Eleitoral pede impugnação de 2,6 mil candidaturas

em Política

Segundo a Procuradoria, o número equivale a 9,1% dos 28.949 pedidos registrados para os cargos majoritários e proporcionais

Anuncie