Anuncie

Mais de 340 pessoas morrem em terremoto entre Irã e Iraque

Adicionar aos favoritos
13 novembro, 2017 Por Redação

Passa de 340 o número de mortos no terremoto de magnitude 7,3, ocorrido no domingo (12) na fronteira entre o Iraque e o Irã, que deixou 6,2 mil feridos. Pelo menos 7 mortes e 300 feridos foram confirmadas no Iraque -  todos os demais no Irã, número que deve aumentar nos dois países, conforme o vice-ministro de Saúde do Irã, Qasem Yan Babaie, anunciou à agência de notícias IRNA.

O terremoto, cujo epicentro teria sido a 22 km da cidade iraquiana de Derbendîxan e a 52 km da cidade iraniana de Sarpol-e Z̄ahāb, foi sentido às 21h18 (horário local, 16h18 em Brasília) em várias províncias das duas nações.

Kermanshah foi apontada como a mais atingida do Irã, deixando 328 vítimas fatais e 3,9 mil feridas, segundo número divulgado até o momento pela agência IRNA. Os povoados de Ghasr Shirin, Sarpul e Azgale também estão entre os mais atingidos do país.

Além do Irã e do Iraque, o tremor ainda foi sentido em outros países, mais precisamente na Turquia, nos Emirados Árabes Unidos e em Israel. Nos dois primeiros países, onde o fenômeno foi sentido com maior intensidade, muitas cidades tiverem a eletricidade cortada por conta do desastre. O receio de réplicas do teria levado moradores das regiões mais afetadas  para as ruas, à procura de lugares abertos como parques, mesmo diante das baixas temperaturas.

O representante da Cruz Vermelha no Irã, o Vermelho Crescente, afirmou que mais de 70 mil pessoas necessitam de alojamento de emergência, de acordo com o G1. O governo da região autônoma do Curdistão, no Iraque, também teria se pronunciado sobre o assunto, informando que além das quatro vítimas fatais pelo menos mais 500 estão feridas somente na província de Suleimaniya.

Ainda segundo o portal, o Irã estaria situado em uma área de grandes falhas geológicas, o que o torna um dos países com mais abalos sísmicos no mundo. Um outro desastre ocorrido em 2003, um terremoto de magnitude 6,6, deixou aproximadamente 26 mil mortos e destruiu a cidade histórica de Bam.

Escrito por

Redação


Anuncie

Artigos Recentes

Após completar ministros, Bolsonaro inicia 2ª fase de transição

Após completar ministros, Bolsonaro inicia 2ª fase de transição

em Política

Futuro presidente agora deve montar equipes de segundo e terceiro escalões

dezembro 10, 2018 Por Redação

Assessor do filho de Bolsonaro comandará a Secom, confirma Bebianno

Assessor do filho de Bolsonaro comandará a Secom, confirma Bebianno

em Política

A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) será comandada pelo publicitário Floriano Barbosa de Amorim Neto, assessor do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)

dezembro 10, 2018 Por Redação

Mais Médicos: vagas não são preenchidas e governo convoca novo edital

Mais Médicos: vagas não são preenchidas e governo convoca novo edital

em Brasil

Pelo menos 107 lugares na região Norte não têm interessados; a quatro dias do prazo final, metade dos profissionais inscritos ainda não se apresentou

dezembro 10, 2018 Por Redação

Onyx: 'Há um certo estardalhaço' sobre ex-assessor de Flávio Bolsonaro

Onyx: 'Há um certo estardalhaço' sobre ex-assessor de Flávio Bolsonaro

em Política

A declaração foi dada durante entrevista ao programa Canal Livre, da Band, exibida na madrugada desta segunda-feira, 10

dezembro 10, 2018 Por Redação

Anuncie