Anuncie

Pence encontra Temer e pede esforço para resolver crise na Venezuela


O presidente Michel Temer e o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, reuniram-se por cerca de uma hora no Palácio do Planalto nesta terça-feira (26). Ele entrou no Planalto pela porta lateral, ao som de uma música de ninar americana, tocada com um trompete por um dos poucos manifestantes que estavam no local, com placas com a frase "libertem nossas crianças".

No início da reunião, aberta aos veículos de imprensa, Pence disse que os Estados Unidos também estão preocupados com a crise política na Venezuela.

Ele expressou solidariedade pela situação dos refugiados e afirmou que apoia o Brasil no esforço de restaurar a democracia venezuelana.

"Nós somos muito agradecidos pela liderança do Brasil em meio à crise da Venezuela. Os Estados Unidos estão orgulhosos de oferecer ajuda e esforços", disse.

Segundo ele, Washington e Brasília estão ligadas por fortes laços econômicos e por princípios como liberdade e democracia. "A relação dos Estados Unidos e Brasil atravessa gerações. Nós acreditamos que estamos juntos na promoção da liberdade", disse.

Temer disse a Pence que a Copa do Mundo da Rússia é hoje um evento que ocupa a atenção da sociedade e pediu aos Estados Unidos que torçam pelo Brasil.

"Os Estados Unidos não estão participando, mas há muitos apaixonados e fãs do futebol. Espero que se o Brasil chegar à final, os senhores possam torcer pelo nosso país", disse.

Em resposta, entre risos, ele disse que os Estados Unidos torcem hoje e torcerão amanhã pelo Brasil - em uma aparente alusão à Argentina, que enfrenta a Nigéria nesta terça (26) e precisa vencer para passar de fase.

Na conversa, os principais temas foram a política de tolerância zero do governo Trump com imigrantes e o destino das crianças brasileiras detidas, a situação na Venezuela e os refugiados venezuelanos no Brasil, o acordo de salvaguardas tecnológicas que permitirá o uso pelos EUA da base de Alcântara (no Maranhão), a entrada do Brasil na OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e as barreiras americanas ao aço e alumínio.

A mulher de Pence, Karen Pence, iria visitar a igreja Santuário Dom Bosco e, depois, vai plantar uma árvore.

PROTESTO

O vice-presidente americano foi recebido por um grupo pequeno de manifestantes que tocavam música de ninar americana, em alusão às crianças brasileiras detidas.

A advogada Josefina Serra e a motorista Godiva Félix foram para o gramado na frente do Palácio do Planalto com uma placa " Libertem nossas crianças".

"É um absurdo, essas crianças mantidas no cárcere", disse Josefina. " Eles tiraram crianças do peito das mães, crianças de colo", elas gritaram "Free our children" quando a comitiva de Pence passou.

Nenhuma das duas têm parentes nos EUA, mas disseram que precisavam manifestar sua indignação."não dá pra gente ser só revolucionárias de Facebook", diziam, ao lado de outras quatro pessoas protestando. Com informações da Folhapress.

26 jun 2018


Por Redação
Anuncie

Artigos Recentes

Em novo vídeo, Bolsonaro diz que deve ter alta até o final do mês

Em novo vídeo, Bolsonaro diz que deve ter alta até o final do mês

em Política

Na mensagem, ele agradece o apoio que tem recebido e diz que deve ter alta médica até o final do mês

Temer diz que novo presidente deverá seguir seu caminho na economia

Temer diz que novo presidente deverá seguir seu caminho na economia

em Política

"Dificilmente quem for eleito poderá sair deste caminho", afirmou o emedebista

Bolsonaro tem melhora clínica progressiva e inicia dieta pastosa

Bolsonaro tem melhora clínica progressiva e inicia dieta pastosa

em Política

De acordo com o hospital, candidato segue realizando exercícios respiratórios, de fortalecimento muscular e períodos de caminhada

Boulos diz que aceno do PT ao centro é masoquismo

Boulos diz que aceno do PT ao centro é masoquismo

em Política

Candidato do PSOL à Presidência também chamou FHC de 'hipócrita'

Anuncie