Anuncie

Perguntas e respostas sobre o sarampo e a vacina


O que é o sarampo?

É uma doença infecciosa, causada por um vírus. É grave e extremamente contagiosa. Suas complicações são maiores em crianças menores de um ano de idade e desnutridas.

Quais são os sintomas?

Manchas avermelhadas na pele, manchas brancas na parte de dentro das bochechas, febre alta (acima de 38,5°C), tosse, coriza e conjuntivite.

Como ela é transmitida?

Pelo contato direto com a secreção do doente (ao espirrar, tossir ou falar), pela mão (tocando objetos infectados e depois levando-a à boca ou nariz) e pelo ar, em ambientes fechados como escolas, creches e clínicas.

Por quanto tempo a transmissão ocorre?

De quatro a seis dias antes e até quatro dias após o aparecimento das manchas na pele. O maior risco ocorre dois dias antes e dois dias depois.

Como me prevenir?

A única maneira é tomando a vacina.

O que devo fazer se sentir sintomas do sarampo?

Procure uma unidade de saúde e evite usar medicamentos por conta própria.

Como funciona o tratamento?

Não existe tratamento específico. Crianças podem ser recomendadas a tomar vitamina A para evitar casos graves e fatais. Se não houver complicações, é importante se hidratar, comer comidas leves e manter a febre baixa.

A VACINA

Quem deve tomar a vacina contra sarampo?

O máximo de pessoas possível. Bebês devem receber, aos 12 meses, uma dose da vacina tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola) e, aos 15 meses, uma dose da tetra viral (que também protege contra catapora). Quem não tomou a vacina quando bebê deve tomá-la depois: duas doses da tríplice viral se tiver até 29 anos de idade (com um mês de intervalo) e uma dose se tiver de 30 a 49 anos.

Qual o público alvo da campanha de vacinação que começa no dia 6 de agosto?

Crianças de 1 a 5 anos. Mesmo as que já tomaram a vacina no ano passado devem tomar uma nova dose. A medida, segundo o Ministério da Saúde, ajuda a reforçar a proteção.

Por que quem tem 50 anos ou mais não precisa se imunizar?

Considera-se que pessoas com essa idade já tiveram contato com o vírus antes. Por isso, reservam-se as doses a quem tem mais risco de contrair a doença.

Quem não deve tomar a vacina?

Gestantes, bebês com menos de seis meses, pessoas com suspeita de sarampo e imunocomprometidos. Quem já teve a doença também não precisa se imunizar.

O que devo fazer se ficar grávida e não estiver vacinada?

Espere para ser vacinada após o parto. Caso esteja planejando ter um filho, assegure-se de que está protegida fazendo um exame de sangue e, se não estiver, tome a vacina ao menos quatro semanas antes de engravidar.

Quanto tempo a vacina leva para fazer efeito?

De duas a três semanas.

Não me lembro se fui vacinado, o que devo fazer?

Se tiver até 49 anos de idade, tome a vacina. A partir dessa idade, a imunização deve ser avaliada caso a caso.

Só tomei uma dose quando bebê, devo tomar outra?

Sim, a segunda dose garante que você esteja protegido. Segundo o infectologista Renato Kfouri, cerca de 85% a 90% dos pacientes respondem à primeira dose, enquanto com a segunda dose esse número aumenta para 95% a 97%.

O bebê pode tomar as vacinas tríplice e tetra viral junto com outras?

Sim, exceto com a de febre amarela.Fontes: Ministério da Saúde, Secretaria de Estado de Saúde do RJ e o infectologista Renato Kfouri. Com informações da Folhapress.

 

02 ago 2018


Por Redação
Anuncie

Artigos Recentes

Pais de 3 filhos adotam mais 3 irmãos pra não separar a família

Pais de 3 filhos adotam mais 3 irmãos pra não separar a família

em Boas Ações

Eles já tinham 3 filhos biológicos e resolveram adotar mais 3 para não separar a família.

Moro se reúne com Bolsonaro nesta quinta para discutir ministério

Moro se reúne com Bolsonaro nesta quinta para discutir ministério

em Política

Encontro vai ocorrer na casa do presidente eleito

Bolsonaro confirma Marcos Pontes para Ciência e Tecnologia

Bolsonaro confirma Marcos Pontes para Ciência e Tecnologia

em Política

Presidente eleito fez anúncio pelo Twitter

Aliados de Bolsonaro criticam Datafolha e Ibope após queda de candidato

Aliados de Bolsonaro criticam Datafolha e Ibope após queda de candidato

em Política

"Nós continuamos não acreditando nas pesquisas. Principalmente no Datafolha", disse Gustavo Bebianno, presidente do PSL

Anuncie