Anuncie

Primo confessa à polícia ter matado a menina Ana Íris


O primo da menina Ana Íris, 12 anos, confessou que matou a criança. Ele chegou a ser agredido por moradores, levou facadas e foi internado nesta terça-feira (26/9), dia em que o corpo dela foi encontrado. Populares agiram ao desconfiar que ele pudesse estar envolvido na morte da adolescente. A investigação foi conduzida pela Divisão de Repressão a Sequestros (DRS).

No hospital, ele disse à polícia que não violentou a prima. Mas a estrangulou no morro onde o corpo foi encontrado no mesmo dia em que ela sumiu (10/9). Questionado sobre a motivação do crime, respondeu apenas: “Sei lá. Senti vontade de matar”.  Contou ainda que foi duas vezes ao matagal depois que matou a garota. O primo tem 16 anos e é ajudante de pedreiro. No dia do desaparecimento, ele teria alegado que trabalhava em uma obra.

A menina estava desaparecida havia 16 dias, até o corpo dela ter sido encontrado em estado de decomposição em um matagal próximo do acesso ao Morro do Sabão, em Samambaia. Ana Íris foi vista pela última vez perto de casa, na QR 829 de Samambaia. O local em que o cadáver foi achado fica próximo da quadra onde ela morava.

Três pessoas foram detidas e levadas à delegacia após agredirem o primo de Ana, na tarde desta terça. À polícia, o trio alegou que viu o jovem saindo do matagal onde o corpo da criança foi encontrado. Por isso, desconfiaram que ele pudesse estar envolvido na morte da menina. Além de apanhar, o adolescente levou uma facada e precisou ser hospitalizado.

 

A polícia chegou a ir à casa dele enquanto investigava o sumiço de Ana Íris, mas não teria encontrado qualquer evidência que o relacionasse ao caso.

Família em choque
Os familiares e amigos, que estavam em choque com o crime, contaram que Ana Íris era uma menina calma, ia para a escola à tarde, e ficava na Casa Azul (instituição onde ficam crianças enquanto os pais trabalham) pela manhã. “Era meiga, doce, não namorava. Gostava de jogar bola, brincar de bicicleta na pracinha”, disse a tia.

Ela morava com quatro irmãos mais novos, mãe e padrasto. “Há uma semana, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar vieram aqui com cães e vasculharam bem próximo onde o corpo foi encontrado, mas não acharam nada”, contou Cleonice.

O corpo foi descoberto por crianças que caçavam passarinhos. De acordo com os familiares, ele estava com as mesmas roupas que Ana Íris usava no dia em que desapareceu.

“É uma pena. Reconheceram a mesma blusa azul e a bermuda cinza que ela usava. A família está inconsolável”, disse Fábio Wanbaster, sobrinho do padrasto da menina.

Moradores da região denunciam que o local é “esquecido” pela polícia. “A gente não tem segurança aqui. A polícia não vem, somos esquecidos, isolados”, afirmou a dona de casa Lindalva de Sousa, 59 anos. “Os bandidos são os reis dessa área”, completou.

27 set 2017


Por Redação
Anuncie

Artigos Recentes

Cientistas descobrem como atingir as bactérias das axilas e acabar de uma vez com o mau cheiro

Cientistas descobrem como atingir as bactérias das axilas e acabar de uma vez com o mau cheiro

em Entretenimento

A ajuda está à mão para aqueles que lutam para combater os aromas indesejados da axila durante a onda de calor. Os cientistas estão mais próximos de bloquear o odor do corpo.

Como ter os braços tonificados de uma celebridade A-list

Como ter os braços tonificados de uma celebridade A-list

em Entretenimento

Descubra como tonificar os seus braços, sem morrer de tédio na academia, com essa dica da celebridade A-list.

Passar horas em frente à uma tela causa a doença do olho seco em crianças, segundo especialistas

Passar horas em frente à uma tela causa a doença do olho seco em crianças, segundo especialistas

em Entretenimento

Ao longo desse século moderno tecnológico, as crianças estão contraindo a doença do olho seco, devido muito tempo olhando para as telas, dizem os cientistas.

O que é felicidade; se conheça

O que é felicidade; se conheça

em Entretenimento

O que é felicidade? Confira os tópicos e se conheça.

Anuncie