Anuncie

Raquel Dodge quer Pedro Corrêa de volta à cadeia por Mensalão

Adicionar aos favoritos
08 fevereiro, 2019

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, encaminhou, na quinta-feira, 7, ao Supremo Tribunal Federal, pedido para que o ex-deputado federal Pedro Corrêa volte ao presídio para cumprir o restante da pena imposta ao político no julgamento do Mensalão. Para viabilizar a medida, a procuradoria-geral manifestou-se pela suspensão da execução das penas decorrentes do acordo de colaboração firmado por Corrêa no âmbito da Operação Lava Jato.

Segundo a Procuradoria, a "manifestação é endereçada ao ministro Roberto Barroso, que é o relator da execução da pena do Mensalão". "Caberá a ele decidir como Pedro Corrêa deverá cumprir as duas sanções: a do Mensalão e a decorrente do acordo de colaboração. No caso do Mensalão, a pena foi de 7 anos e 2 meses, inicialmente em regime semiaberto."

No entanto, em 2015, o STF determinou a regressão de regime, para o fechado, após solicitação da Procuradoria-Geral da República (PGR). O motivo foi a descoberta da prática de crime doloso pelo condenado que, à época, também estava inadimplente em relação à multa aplicada no julgamento. "Em relação à sanção estabelecida no âmbito da colaboração premiada, embora haja a possibilidade de condenação à pena máxima de 20 anos, 3 meses e 10 dias de reclusão, Pedro Corrêa deveria cumprir dois anos em regime fechado - contados da data da celebração do acordo -; um ano em prisão domiciliar, com monitoramento eletrônico; e mais um ano sem monitoramento. Essa pena começou a ser cumprida na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. Em março de 2017, após a defesa alegar problemas de saúde, Pedro Corrêa teve autorização judicial para cumprir prisão domiciliar, inclusive, sem o monitoramento eletrônico", afirma a PGR.

Segundo a Procuradoria, a "manifestação encaminhada no âmbito da Execução Penal 16 (Mensalão), a procuradora-geral da República chama atenção para os reflexos da execução da sanção decorrente da colaboração premiada na pena estabelecida na AP 470, frisando a importância da retomada dessa sanção específica".

Raquel afirma que o cumprimento da pena pelo Mensalão está suspenso desde 10 de março de 2016, quando começaram a ser executadas as sanções premiais. "No que diz respeito à AP 470/MG, Pedro Corrêa cumpriu, em regime fechado (após a regressão) cerca de 4 meses de reclusão", destaca. De acordo com a procuradora-geral, o Corrêa "cumpriu até o momento, 2 anos e 3 meses dos 7 anos e 2 meses impostos pelo STF".

Para Raquel, a retomada da pena deve se dar no regime estabelecido em 2015, pelo Plenário da Suprema Corte, que confirmou entendimento prévio do relator. "Para além desse reinício de contagem, a progressão de regime na AP 470/MG somente deve ser implementada na hipótese de o sentenciado pagar a pena de multa estabelecida, condição imposta a todos os demais condenados na mesma ação penal."

Raquel Dodge afirma que "depois de cumprida a pena do Mensalão - ou atingido o estágio de compatibilidade -, Corrêa poderá retomar os benefícios previstos no acordo de colaboração premiada para cumprir a pena no âmbito da Lava Jato'. A procuradora-geral 'também requer que a execução da pena referente à Operação Lava Jato permaneça sob a responsabilidade da 12ª Vara Federal, que já acompanha o caso". "A PGR pede ao STF que Pedro Corrêa seja avaliado por junta médica oficial para averiguar o atual estado de saúde, e, ainda, se há possibilidade de tratamento médico dentro do sistema prisional."

Até o fechamento deste texto, a reportagem não havia obtido um posicionamento da defesa do citado. Com informações do Estadão Conteúdo. 


Anuncie

Artigos Recentes

Sobrevivente de incêndio, Jonatha apresenta melhora, diz hospital

Sobrevivente de incêndio, Jonatha apresenta melhora, diz hospital

em Esporte

O novo boletim médico do quadro de saúde do atleta do Flamengo foi divulgado do fim da manhã desta segunda

fevereiro 11, 2019 Por Kennedy Medeiros

Bolsonaro deverá ter alta até sexta-feira, diz Onyx

Bolsonaro deverá ter alta até sexta-feira, diz Onyx

em Política

Presidente se recupera bem de cirurgia, declara ministro da Casa Civil

fevereiro 11, 2019 Por Kennedy Medeiros

Documentário inédito sobre Mariana chega aos cinemas neste ano

Documentário inédito sobre Mariana chega aos cinemas neste ano

em Cultura

Além de destruir grande parte do bairro de Bento Rodrigues, matando 19 pessoas, o vazamento de rejeitos poluiu o rio Doce até o litoral do Espírito Santo

fevereiro 11, 2019 Por Kennedy Medeiros

Jornalista Ricardo Boechat morre em queda de helicóptero em São Paulo

Jornalista Ricardo Boechat morre em queda de helicóptero em São Paulo

em Brasil

O acidente ocorreu na manhã desta segunda-feira (11)

fevereiro 11, 2019 Por Kennedy Medeiros

Anuncie