Carlos Bolsonaro se alia a Moro e Maia fica irritado


Esquentou o clima entre a Câmara dos Deputados e o Palácio do Planalto. Motivo: o vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, decidiu aliar-se ao ministro da Justiça na queda-de-braço que Sérgio Moro trava com Rodrigo Maia para a tramitação do pacote de leis anticrime.

Vendo o prestígio desabar, Rodrigo Maia mandou dizer ao presidente que está abandonando a função de articular a aprovação do pacote de medidas que altera a Previdência Social.

O presidente da Câmara chegou a ligar para para o ministro da Economia, Paulo Guedes, comunicando sua decisão. “Caberá agora a ele (Bolsonaro) buscar os votos necessários para votar a PEC da Nova Previdência”, disse o deputado ao ministro, segundo fontes credenciadas ligadas àquelas autoridades.

Rodrigo Maia ficou irritado na quinta, 21, quando leu um post do vereador Carlos Bolsonaro nas redes sociais com críticas ao presidente da Câmara. “Se é para ser atacado nas redes sociais por filhos e aliados do Planalto, o governo não precisa da minha ajuda’, desabafou o parlamentar.

Deputados do DEM – paryido de Maia – e de outras legendas que giram em torno do Centrão, revelaram que Maia tamém tem mostrado contrariedade com o que considera falta de articulação do Palácio do Planalto e com a tentativa de Moro “querer ganhar mais protagonismo na tramitação do pacote anticrime”.

Em conversas reservadas Maia tem dito que está no comando da Câmara “para ajudar, mas o governo não quer ajuda”. Interlocutores do deputado repetiram uma frase de Maia, segundo a qual o presidente da Câmara “faz parte da boa política, e não da velha política. Mas se acham que sou a velha, estou fora.”

A gotra dágua para mais essa crise foi o fato de Carlos Bolsonaro ter compartilhado a resposta de Moro à decisão de Maia de não dar prioridade agora ao projeto que prevê medidas para combater o crime organizado e a corrupção.

“Há algo bem errado que não está certo!”, escreveu Carlos no Twitter. O texto acompanhava nota de Moro, divulgada na noite de quarta-feira, rebatendo ataques de Maia à sua insistência em apressar a tramitação do pacote. “Talvez alguns entendam que o combate ao crime pode ser adiado indefinidamente, mas o povo brasileiro não aguenta mais”, afirmou Moro. Além disso, no Instagram, Carlos lançou uma dúvida: “Por que o presidente da Câmara está tão nervoso?”.

Ao ler essas mensagens, Maia não se conteve, pois, dias antes, já havia sido chamado de “achacador”.

Política

Artigos Recentes

05 fevereiro, 2020
GDF divulga calendário com 18 feriados e pontos facultativos

As datas constam em decreto assinado pelo governador Ibaneis Rocha e publicado no Diário Oficial do DF desta quarta-feira

21 janeiro, 2020
Ex-governador do DF Agnelo Queiroz é condenado definitivamente por improbidade administrativa

Processo é referente à inauguração do Centro Administrativo do Distrito Federal; não cabem mais recursos à decisão. Defesa diz que não vai comentar.

22 dezembro, 2019
Sexo “meia-boca” tem solução? Saiba se vale a pena insistir
em Brasil

Especialistas apontam quais questões comportamentais podem deixar uma transa ruim e como driblá-las

22 dezembro, 2019
Exército cerca Presídio Federal de Brasília após plano de fuga de Marcola

As informações sobre o plano de resgate do líder do Primeiro Comando da Capital (PCC) partiram de São Paulo