É fake! Corpo de Bombeiros não está selecionando trabalhadores


ma mensagem que vem circulando no WhatsApp promete vagas de emprego no Corpo de Bombeiros do DF sem a necessidade de experiência comprovada. De acordo com o texto, os salários variam de R$ 2.240,85 a R$ 6.714,06 e várias profissões são contempladas. Essas oportunidades de emprego são falsas, informa a corporação.

De acordo com os Bombeiros, essa mensagem tem como objetivo apenas roubar dados pessoais de quem realiza o cadastro. Nome completo e número de telefone são alguns dos pedidos feitos pelo site.

O CBMDF ainda alerta que todos os e-mails relativos a possíveis serviços de vistorias, análise de projetos e credenciamento são enviados pelo divis@cbm.df.gov.br e qualquer outro endereço é falso. A orientação é que a população observe os e-mails recebidos, com pedidos de pagamentos de taxas, e confiram o remetente da correspondência.

Em caso de dúvidas, o Corpo de Bombeiros pede que a população acesse o site ou entre em contato com a corporação de segunda a sexta-feira, das 13h às 18h, pelo WhatAapp, nos números (61) 98365-0289 para credenciamento; (61) 98365-0291, para vistoria; e Sistema SCIP – (61) 98365-0372, para o Sistema Segurança Contra Incêndio e Pânico (SCIP).

Veja a mensagem mentirosa:

 

Brasília

Artigos Recentes

19 novembro, 2019
Recuperados R$ 42 milhões para investir em 15 creches

Parados há sete anos, recursos do FNDE quase foram perdidos, mas gestão atual do GDF retomou o processo

18 novembro, 2019
Novo espaço de lazer em Brasília deve começar a ser erguido em 2020

Complexo vai funcionar em área próxima ao Estádio Nacional de Brasília

30 outubro, 2019
98% dos detidos pelas autoridades voltaram às ruas. “A polícia prende, a Justiça solta”, diz Ibaneis

Ibaneis exortou as demais instituições a dar as mãos no combate à criminalidade. “O que estimula o bandido é a certeza da impunidade”, afirmou ele.

25 setembro, 2019
O que o Congresso ressuscitou na Lei de Abuso de Autoridade

Listamos todos os pontos da Lei de Abuso de Autoridade que foram ressuscitados pelo Congresso ao derrubar os vetos de Jair Bolsonaro: