Anuncie

Flávio Bolsonaro não comparece a depoimento no Ministério Público

Adicionar aos favoritos
10 janeiro, 2019

O senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) não comparecerá nesta quinta-feira (10) para prestar depoimento ao Ministério Público do Rio. Ele foi convidado para falar sobre o caso de seu ex-assessor, Fabrício Queiroz, citado em relatório do Coaf que identificou movimentações financeiras atípicas.

Com prerrogativa parlamentar, o filho de Jair Bolsonaro (PSL) não estava obrigado a comparecer ao órgão nesta quinta, podendo reagendar o depoimento.

Nas redes sociais, o senador eleito se comprometeu a agendar novo dia e horário para prestar esclarecimentos. Ele disse que não é investigado, que ainda não teve acesso aos autos e que só foi notificado do convite do órgão na segunda-feira (7).

"No intuito de melhor ajudar a esclarecer os fatos, pedi agora uma cópia do mesmo para que eu tome ciência de seu inteiro teor", escreveu.

Na terça (8), familiares de Queiroz também faltaram a oitiva no Ministério Público. Suas filhas, Nathalia e Evelyn, e a mulher, Marcia Aguiar, alegaram que estão em São Paulo acompanhando o ex-assessor em tratamento de um câncer intestinal.

Em petição, a defesa de Queiroz informou ao órgão que ele estava internado no Hospital Albert Einstein. Ele teve alta na própria terça, após dar entrada no dia 30 de dezembro e passar por cirurgia no dia 1°. Segundo seu advogado, Paulo Klein, a internação foi custeada pelo ex-assessor, que apresentará os recibos.

A defesa pediu que os depoimentos sejam marcados para o fim do tratamento, sem previsão de data. Queiroz já faltou a dois encontros com o Ministério Público.

Em nota, o órgão disse que tem informações que permitem o prosseguimento das investigações, com a realização de outras diligências como quebra de sigilo bancário e fiscal.

RELEMBRE O CASO

Relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) identificou que Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, movimentou R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

Segundo o Coaf, as transações são "incompatíveis com o patrimônio, a atividade econômica ou ocupação profissional" do ex-assessor.

Em 2016, Queiroz fez 176 saques em espécie. O policial chegou a realizar cinco saques no mesmo dia, somando mais de R$ 18 mil. No total, as retiradas chegaram a mais de R$ 300 mil.

Oito funcionários ou ex-funcionários do gabinete de Flávio Bolsonaro realizaram repasses para Queiroz. Sua mulher e duas filhas são citadas no relatório.

O nome de uma delas, Nathalia, aparece no documento ao lado do valor de R$ 84 mil, mas não há detalhes sobre estes repasses.

Nathalia trabalhou como assessora de Flávio e, posteriormente, no gabinete de Jair Bolsonaro na Câmara. Conforme revelou a Folha de S.Paulo, ela atuava como personal trainer no Rio no mesmo período.

Em entrevista ao jornal SBT Brasil, Queiroz disse que parte da movimentação atípica veio da compra e venda de carros e negou ser laranja de Flávio Bolsonaro.

A família Bolsonaro tem evitado dar explicações sobre o assunto, afirmando que cabe ao ex-assessor esclarecer os fatos. Com informações da Folhapress.


Anuncie

Artigos Recentes

Deputado apresenta proposta para evitar traição de cônjuges de parlamentares

Deputado apresenta proposta para evitar traição de cônjuges de parlamentares

em Câmara dos Deputados, Política

O deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) surpreendeu e propôs nesta semana a criação ide uma espécie de fundo financeiro para arcar com viagens de companheiras de parlamentares para, segundo ele, “prevenir relações extraconjugais”.

março 22, 2019

Governo Federal apresenta projeto para punir devedores da Previdência

Governo Federal apresenta projeto para punir devedores da Previdência

em Política, Congresso Nacional

O Poder Executivo apresentou nesta sexta-feira (22) o Projeto de Lei 1646/19 que punirá o devedor costumaz. O Governo Federal justifica que Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deixou de receber cerca de R$ 491 bilhões por conta de devedores.

março 22, 2019

MEC garante R$ 10 mi para projeto-piloto de escolas militares no DF

MEC garante R$ 10 mi para projeto-piloto de escolas militares no DF

em Senado

O DF já tem quatro escolas com atuação em conjunto com a PM

março 22, 2019 Por Kennedy Medeiros

Carlos Bolsonaro se alia a Moro e Maia fica irritado

Carlos Bolsonaro se alia a Moro e Maia fica irritado

em Política

Esquentou o clima entre a Câmara dos Deputados e o Palácio do Planalto

março 22, 2019 Por Kennedy Medeiros

Anuncie